ÓRGÃOS PÚBLICOS E PROCESSO ELEITORAL: COMUNICAR É PRECISO
Enquanto os órgãos públicos não adotam um novo modelo para a contratação de agências de publicidade, nem resolvem seguir a medida radical divulgada pelo prefeito do Rio de Janeiro, César Maia, de transformar a prefeitura numa House Agency, as estatais continuam seguindo seu caminho dentro da lei 8666. É o caso da Sabesp, estatal paulista que iniciou o seu processo de licitação. Estão no páreo as agências Adag, Contexto, DPZ, G7, Giovanni, FCB, Lua Branca, RC, TBWA/BR, PushCom e White. O resultado da concorrência é previsto para março, com uma verba de R$ 18 milhões para um período de 18 meses.
O assunto, antes banal, agora é visto de forma polêmica e, se por um lado ainda é necessário seguir-se um modelo ultrapassado, mas estipulado pela lei, por outro, as medidas adotadas pelo prefeito do Rio parecem mais populistas do que eficientes.
Depois que alguns "marqueteiros" fizeram a felicidade das manchetes de jornal, graças aos escândalos de corrupção, o tema tem sido tratado com tanto preconceito, que alguns representantes da imprensa, ao condenar o marketing político ou a comunicação de governos de maneira geral e infundada, têm colocado todos os publicitários que atendem a contas públicas e consultores políticos numa fogueira que pretende redimir os pecados da corrupção nacional.
Será que já não está na hora de iniciarmos um debate sério, envolvendo os profissionais especializados, as entidades de classe, o congresso e a sociedade, no sentido de que os processos de comunicação pública e eleitoral - tão necessários dentro de uma democracia - possam ter regras específicas de contratação e operação que os tornem mais transparentes? É claro que o ante-projeto de lei eleitoral, encaminhado recentemente pelo TSE ao congresso, já é um grande passo no quesito jurídico, mas a meu ver, deixa a desejar no que diz respeito à comunicação. Já a lei 8666, nem começou a ser questionada.
O tema está lançado. Alguém se habilita a discutí-lo?
Gil Castillo - gil@tupycompany.com.br

Abaixo, alguns links para apimentar a discussão:

"OS MARQUETEIROS" - de Fernando Rodrigues - correspondente da Folha de São Paulo, em Brasília (artigo publicado em 30/01/06, exclusivo para assinantes Folha ou UOL) -
"LÍDERES NÃO TÊM ACORDO SOBRE REDUÇÃO DE CUSTOS DE CAMPANHA" - Notícia publicada no jornal O Estado de São Paulo -

"CPMI RECEBE SUGESTÕES DE MUDANÇAS NO PROCESSO ELEITORAL" - Notícia publicada no Portal Câmara dos Deputados -



[ ver mensagens anteriores ]
Visitante número: